A Blogueira

Oi, eu sou a Isabele, tenho 27 anos. Nasci numa cidadezinha no interior de São Paulo chamada Jaboticabal, depois morei em São José do Rio Preto (SP), literalmente dentro de um SPA, por um bom tempinho, até ir para uma casa normal. Também morei na Nova Zelândia, terra dos Elfos, onde acordava de madrugada para pastorear ovelhas. Sim, isso é verdade, uma hora vou contar sobre essa fase em detalhes. Depois de algumas voltas, cá estou eu, morando na capital mineira, Belo Horizonte, onde aprendo a cada dia ser alguém melhor.

Posso encher uma parede com um tantão de certificados de minicursos que já fiz nessa vida, entre eles, umas aulas para aprender “Negociação com a China”, porque… vai que um dia eu preciso! rs Também fiz curso de Manicure, e não sei até hoje como “me formei”, já que consigo pintar uma parede, mas não esmalto uma bendita unha. Comecei quatro faculdades, mas não terminei nenhuma. Mesmo assim, não me descreveria como uma pessoa inconstante, só acredito que não cheguei no meu ponto final, entende?

Sou o tipo de pessoa que fala de assuntos complexos demais (o típico viajar na maionese) e depois, quem sabe, vou acabar a conversa falando de bolsas e batons, o que também é uma delícia. Não estou no meu peso ideal e de vez em quando piso na jaca, mas tô na luta. Tenho dias de mulher maravilha e dias que chegam ao final e penso: só fiz m… (piiii)… rs
Tem dias que engato num salto alto e me inspiro a fazer um cabelo a la Gisele (quase impossível), e dias que um chinelinho (adoooooro) e um “coquão” mal feito no alto da cabeça “tá baum” demais.

Enfim, o que eu quero é liberdade para me descobrir e me redescobrir, ser uma versão melhorada de mim mesma, hoje, em relação ao que fui ontem. Sou esforçada, sou perdida, e sou achada. E nessa vida louca, eu tenho certeza de que Deus me ampara, me guia, e eu vou vivendo como Ele quer. Livre de preconceitos, livre de rótulos. Uma Garota Livre, uma Cristã Livre. Só assim – com essa liberdade – posso ser eu mesma e permitir que o outro também seja como é.

Vem comigo?

Não deixe de ler aqui de onde surgiu a ideia do Garota Livre.